Suíça dá aval para Cunha ser denunciado por evasão de divisas no Brasil

 

Caso pode ser levado ao STF; A transferência da investigação ocorreu porque o parlamentar não pode ser extraditado por ser cidadão brasileiro.

03/03/2016

Da Redação

O governo suíço autorizou a Procuradoria-Geral da República (PGR) a denunciar o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por evasão de divisas e sonegação fiscal.

O aval do Ministério Público suíço foi noticiado pelo jornal Folha de S. Paulo na tarde desta quinta-feira (3) e é uma estratégia brasileira para evitar uma ação de nulidade no Supremo Tribunal Federal (STF), caso o presidente da Câmara recorra.

No mês passado, a PGR teria consultado o Ministério Público da Suíça sobre o prosseguimento das denúncias envolvendo o deputado, já que as práticas não são consideradas crimes no território do país europeu.

A Suíça transferiu a investigação ao Brasil com o argumento de que Cunha não poderia ser extraditado por ser cidadão brasileiro. Os documentos suíços mencionavam ainda o envolvimento do peemedebista com os crimes de lavagem de dinheiro e corrupção.

De acordo com a reportagem da Folha, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve se reunir com Michael Lauber, procurador-geral do Suiça, no dia 18 de março para discutir a cooperação entre os países na Operação Lava Jato.

Comments

Post new comment

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Lines and paragraphs break automatically.

More information about formatting options

CAPTCHA
Esse desafio é para nos certificar que você é um visitante humano e serve para evitar que envios sejam realizados por scripts automatizados de SPAM.
12 + 3 =
Resolva este problema matemático simples e digite o resultado. Por exemplo para 1+3, digite 4.